terça-feira, 24 de janeiro de 2012

CONVERSÃO DE SÃO PAULO APÓSTOLO


Por: Frei Ademir Sanquetti

Os mensageiros do Sumo Sacerdote, Saulo entre eles, seguiam pela estrada de Damasco, traziam consigo um documento, pois foram nomeados e investido de autoridade para prender, amarrar e entregar aos homens do Sumo Sacerdote todos os judeus gregos que deixam de cumprir a lei de Moisés ou se opõe ao seu cumprimento, para que sejam julgados em Jerusalém. O documento trazia as assinaturas do Sumo Sacerdote e do Magistrado do Templo, juntamente com o atestado do escriba, e o selo desta autoridade.
            E assim, entre tempestades de areia Saulo e seus homens seguiam para o oásis que esperava nos arredores de Damasco quando por um instante viu um homem.
            Este homem ao mesmo tempo era espírito e era carne e sangue. Era o homem mais alto que vira, mas não era gigante e sim um homem comum, um rabi.
            Tinha grandes olhos, melancólicos, mas brilhantes, cheios de fé e de amor, como os que Saulo tantas vezes vira entre os discípulos também tinha barba e cabelos longos. Não via um anjo, mas um homem, com vestes alvas, como que preparado para as orações do Sábado.
            Saulo chegou a pensar que podia ser um espírito do Senhor e então o homem estendeu as mãos para ele e falou: “Saulo! Saulo! Por que me persegues?”.
            Os homens que rodeavam Saulo o ouviram perguntar: “Quem és tu Senhor?”
            Saulo ouviu a resposta:  “Sou Jesus de Nazaré, a quem persegues!”
            Os homens que o rodeavam o ouviram novamente perguntar: “O que queres que eu faça?”
            E Saulo o ouviu responder: “Levanta-te e vai para Damasco, que lá te será dito o que deves fazer”.
            A visão de Saulo desapareceu, mas não desapareceu ela apenas, e sim o mundo inteiro. Ele viu-se no meio de uma espessa escuridão, com trevas de todos os lados.
            Os companheiros perguntaram-lhe o que vira, com quem falara, mas Saulo não respondeu,conservou-se mudo, abatido e cego.
            Alguns diziam que a cegueira fora causada pela claridade ofuscante. Saulo lhes ouvia as palavras mas não respondia.
            Havia em Damasco um discípulo de Jesus, chamado Ananias.  Então, Ananias foi ao encontro de Saulo e disse: “Saulo meu irmão, o Senhor,este Jesus que te apareceu no caminho, enviou-me para que recuperes a vista e fiques cheio do Espírito Santo”.
            No mesmo instante caíram-lhe dos olhos como que escamas e ele recuperou a vista. Levantou-se e foi batizado, depois se alimentou e sentiu-se fortalecido.
            Saulo passou alguns dias com s discípulos de Damascoe  logo se pôs a pregar nas sinagogas que Jesus é o filho de Deus.(cf Atos 9,1 ss)
            Dia 25 de Janeiro celebramos a conversão de São Paulo, padroeiro de nossa Matriz, da Paróquia, e de nossa cidade. Vamos nos preparar com um tríduo  e celebrar com missa solene e procissão o dia da festa. Possamos então, receber muitas bênçãos, como São Paulo recebeu de Jesus e por sua intercessão, sermos testemunhas do amor de Deus. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário