quarta-feira, 26 de março de 2014

Semana Santa e Páscoa


Queridos paroquianos,

 

Sejam bem-vindos ao mês de Abril!

 

Neste mês vamos refletir sobre a Semana Santa e a Páscoa que se aproxima...

 

Semana Santa: É a semana do encontro com o Cristo ressuscitado; nas celebrações litúrgicas, na sua Palavra e na pessoa dos irmãos da comunidade. As celebrações religiosas são a recordação dos últimos acontecimentos da vida terrestre de Jesus de Nazaré. Em cada dia da semana recorda-se e atualiza-se um fato da vida de Jesus.

 

Domingo de Ramos: Era normal na Antigüidade, a entrada triunfal de um rei, ou de um general em uma terra conquistada,com o propósito de demonstrar força, demarcar aquela região como sendo sua e, ainda, humilhar o povo conquistado.
A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, nas proximidades da Páscoa, foi, em sua vida, a única manifestação visível, do rei Jesus até entã. Ele tinha recusado qualquer tentativa de ser glorificado, mas naquele domingo, Ele não só aceitou, como provocou o acontecimento, cumprindo ao pé da letra a profecia do Antigo Testamento: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém: eis aí te vem o teu rei, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta.” (Zc. 9:9). No entanto, de modo diferente dos reis guerreiros, Jesus entra em Jerusalém sobre um jumentinho e não em um belo cavalo, entra de forma humilde, como um simples homem e não como um general vitorioso. Mesmo assim, enfrenta o poder judaico, entrando de forma gloriosa em sua capital, invertendo os valores pautados na religiosidade hipócrita, na injustiça e na força, em especial, contra os mais necessitados.

Ele mostra claramente que queria ser reconhecido e aclamado como o Messias, rei e Salvador de Israel. O texto do Evangelho registra os traços messiânicos: os ramos (cf. Sl 118.27), o canto de Hosana (que significa: Oh! Salva-nos, Senhor), a aclamação de Jesus como Filho de Davi e Rei de Israel.
Assim, a história de Israel chega ao seu fim, uma vez que o seu sentido era o de anunciar e preparar o Reino de Deus, a vinda do Messias. Esse é o dia em que isto se cumpre, pois eis que o Rei entra em sua cidade santa e nele todas as profecias e toda a espera de Israel encontram seu término: ele inaugura seu Reino.
Para nós, proclamamos que o Cristo é nosso Rei e nosso Senhor; Jesus é o nosso Salvador; que nós somos cidadãos de seu Reino, e que nós prometemos colocar nossa fidelidade a esse Reino acima de qualquer outra. O que ele espera de nós, é um real acolhimento do Reino que ele nos trouxe.

Quinta-feira Santa (manhã): A bênção dos santos Óleos e a consagração do Crisma são ocasião para reunir o clero em torno do Bispo. Assim, a Quinta-feira Santa torna-se um dia sacerdotal, com a renovação das promessas próprias dos sacerdotes. E a concelebração durante a ceia vespertina é um sinal da unidade do sacerdócio.
Quinta-feira Santa (noite): A quinta-feira Santa é um dia alegria, amor e gratidão. Recorda-se o exemplo de Jesus que quis lavar os pés dos discípulos, dando-nos o testemunho de serviço e humildade. Recorda-se principalmente a celebração da Ceia do Senhor, na qual ele se dá como Pão da Vida e Vinho da Salvação. Foi nessa ceia de despedida que ele nos deixou o sacerdócio ministerial, para a perpetuação de seu Corpo e Sangue no meio de nós como Presença de Compromisso, Partilha e Missão.
A Adoração ao Santíssimo Sacramento, que se faz ao fim da Ceia do Senhor, permaneceu como costume de acompanhar a memória de Jesus na angústia e na agonia daquela noite.
Sexta-feira Santa: Celebração da Morte do Senhor. Nesse dia não há missa, apenas a comemoração da Paixão e Morte do Senhor. Essa atitude de respeito pelo jejum, abstinência, tristeza e silêncio é feita na esperança. Pela morte veio a Vida; pelo fracasso aparente, a salvação dos homens.
O Mistério da salvação dos homens pela morte do Filho de Deus é loucura para quem vive numa sociedade de consumo, de produção, de sucesso e de glórias efêmeras. Mas aquilo que é loucura de Deus é mais sábio que os homens, e o que é fraqueza de Deus é mais forte que os homens (1 Cor 1,25).
Sábado Santo, a celebração da Vigília: É o início da comemoração da Ressurreição do Senhor. Esse fato é a nossa vitória, garantia de nossa fé. As cerimônias são um convite à alegria, à esperança. A benção do fogo novo, tirado da pedra, é símbolo da luz, da fé que procede de Cristo, pedra fundamental da Igreja.
Nesta celebração também há o Círio Pascal, que provém do costume romano de iluminar a noite com muitas lâmpadas. Essas lâmpadas passam a ser símbolo do Senhor ressuscitado dentro da noite da morte. Originalmente o círio tinha a altura de um homem, simbolizando Cristo luz que brilha nas trevas.
A noite do sábado santo é especial e solene, é denominada também como Vigília Pascal.
É considerada “a mãe de todas as santas Vigílias”, pois a Igreja mantém-se de vigia à espera da ressurreição do Senhor e celebra-a com os sacramentos da iniciação cristã.
Esta noite é “uma vigília em honra do Senhor” (Ex 12, 42). Assim, ouvindo a advertência de Nosso Senhor no Evangelho (cf. Lc 12, 35), aguardamos o retorno, tendo nas mãos lâmpadas acesas para que, ao voltar, nos encontre vigilantes e nos faça sentar à sua mesa.
Domingo de Páscoa: A celebração desse dia é plena de alegria e esperança. As leituras são sempre as mesmas em todos os ciclos anuais. A sequência pascal marca a emoção e a esperança da comunidade. Jesus Cristo é o vencedor da Morte, Ele rompeu as barreiras do tempo e do espaço.
Páscoa é uma palavra hebraica que significa passagem. O Senhor passou pela paixão, da morte à vida, e fez-se caminho dos que creem na sua ressurreição, para que também nós passemos da morte à vida. 

Abraços a todos,
Frei Ademir Sanquetti
Pároco

Retiro Franciscano


Por Thainá De Bortolli


No dia 23 de março nós, Jovens Franciscanos, tivemos a oportunidade de participar de um retiro com a Fraternidade Imaculada Conceição, de Agudos, e com a Fraternidade Cristo Rei, de Bauru. 

Nesse retiro refletimos sobre São Francisco, São José e Nossa Senhora, orientados por Frei Walter Hugo de Almeida, assistente espiritual da Fraternidade Imaculada Conceição, de Agudos.
Participamos da Missa, almoçamos juntos e tivemos vários momentos de convivência fraterna. Foi uma grande experiência!





MDM no Retiro Diocesano de Carnaval


Por Cristiane Correia da Silva

Mais uma vez o Grupo de Oração Jovem MDM teve a oportunidade de passar o Carnaval com Cristo. Um Retiro abençoado organizado pela Diocese de Bauru com a espiritualidade da Renovação Carismática Católica. Foram dois dias maravilhosos, momentos marcantes e cheios de Unção!

Não há felicidade maior do que estar na presença de Deus nos dias de Carnaval, pois essa felicidade é verdadeira e não acaba no outro dia, pois, quando o Retiro termina é o tempo de absorvemos tudo o que foi plantado e colhermos os frutos.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Campanha da Fraternidade em ação


Equipe de casais responsável pelas ações da CF na Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos, reuniu-se com professores das escolas estaduais e municipais

A equipe de casais responsável pelas ações da Campanha da Fraternidade na Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos organizou um momento especial com professores das escolas estaduais e municipais da cidade.  O objetivo foi orientar sobre o tema da CF 2014 (Fraternidade e Tráfico Humano) e entregar o material disponível para o trabalho em sala de aula

segunda-feira, 10 de março de 2014

Jovens participaram de encontro sobre a Campanha da Fraternidade em Agudos


Quase 150 jovens participaram do momento que contou com explicações sobre a temática do tráfico humano e, também, entrega de exemplares do YouCat

Na manhã do último domingo (9), quase 150 jovens pertencentes aos grupos da Crisma, Perserverança, Coroinhas e de Oração da Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos, participaram de um encontro promovido pela equipe de casais que desenvolve as ações da Campanha da Fraternidade na Paróquia. O momento motivou a todos sobre a temática da CF 2014 que, neste ano, chama atenção para as questões referentes ao tráfico humano.

A equipe passou um vídeo, produzido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e explicou aos jovens sobre o tema. Na ocasião também foram entregues exemplares do YouCat (Catecismo da Igreja Católica), distribuídos pela Diocese de Bauru em comemoração ao seu Jubileu de Ouro (50 anos).

sexta-feira, 7 de março de 2014

Paróquia São Paulo Apóstolo realizou a tradicional Missa de quarta-feira de cinzas



Na ocasião também foi lançada a Campanha da Fraternidade 2014 que, neste ano, trata sobre a temática do tráfico humano

Na ultima quarta-feira (5), os fiéis da Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos reuniram-se para a tradicional Missa de quarta-feira de cinzas. A celebração, presidida pelo pároco Frei Ademir Sanquetti, é o marco inicial para o tempo da quaresma, período de reflexão e conversão.

Durante a Missa, Frei Ademir lembrou a todos sobre a importância da imposição das cinzas, afirmando que são símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão. “É mudança de vida, recordando a passageira e frágil vida humana”, disse.

O pároco também fez questão de frisar a importância da penitência e do jejum. “Devemos jejuar daquilo que nos vicia. Isto faz com que nos tornemos parte do sacrifício de Jesus”, lembrou.

Na ocasião a Paróquia também lançou a Campanha da Fraternidade 2014 que, neste ano, trata sobre a temática do tráfico humano com o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”, baseado no livro de Gálatas, capítulo cinco. A equipe da Campanha da Fraternidade, composta por quatro casais, se apresentou aos presentes e se colocou à disposição da comunidade. 

Mais

No próximo domingo (9), às 10h, a equipe da CF 2014 fará uma ação especial com todos os jovens da Paróquia São Paulo Apóstolo. Todos os grupos, jovens da Crisma, Perseverança e juventude em geral são convidados a participar.

E não para por aí. A equipe de casais prevê diversas ações para a comunidade agudense como a tradicional “Via-sacra em Família”, na qual é trabalhado o tema da campanha; sensibilização nas escolas com jovens e crianças; apresentação do tema na catequese de 1ª Eucaristia e o gesto concreto com a arrecadação no domingo de ramos.


quarta-feira, 5 de março de 2014

Quarta-feira de cinzas e quaresma



Queridos paroquianos,

Sejam bem-vindos ao mês de Março! Preparemo-nos para viver o tempo da quaresma!
Gostaria de refletir um pouco com vocês sobre este tema.
Quarta-feira de cinzas e a Quaresma
O Ciclo Pascal compreende três tempos: preparação, celebração e prolongamento. A Quaresma insere-se no período de preparação.
O tempo da Quaresma decorre desde a quarta-feira de cinzas até a missa vespertina da quinta-feira santa, inclusive, com que se inaugura o Tríduo Pascal.
O emérito Papa Bento XVI, na Audiência Geral de Catequese, em 22 de Fevereiro de 2012, sobre o significado litúrgico dos "quarenta dias da Quaresma" assim definiu: “Trata-se de um número que exprime o tempo da expectativa, da purificação, do regresso ao Senhor e da consciência de que Deus é fiel às suas promessas.” 
Todos os fiéis, cada qual a seu modo, têm a obrigação de fazer penitência. Prescreve-se, neste contexto disciplinar, que nos dias de penitência é preciso se dedicar à oração, exercitar obras de piedade e de caridade, abnegar a si mesmo, cumprir mais fielmente as próprias obrigações e, sobretudo observar o jejum e a abstinência.
A quarta-feira de cinzas  é o primeiro dia da Quaresma. As cinzas que recebemos neste dia são um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte.
As cinzas utilizadas neste ritual são fruto da queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. A estas cinzas mistura-se água benta.
De acordo com a tradição, o celebrante desta cerimônia utiliza essas cinzas úmidas para sinalizar uma cruz na fronte de cada fiel, proferindo a frase: “Lembra-te que és pó e que ao pó voltarás” ou a frase “Convertei-vos e crede no Evangelho”.
A quarta-feira de cinzas ocorre quarenta dias antes da Páscoa, sem contar os domingos ou quarenta e seis dias contando os domingos. Seu posicionamento no calendário varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até a segunda semana de março.
Alguns cristãos tratam a quarta-feira de cinzas como um dia para se lembrar a mortalidade. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Médio Oriente de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante Deus.
 Na quarta feira de cinzas e nas sextas- feiras da quaresma, a Igreja Católica aconselha os fiéis a fazerem jejum e a não comerem carne. Esta tradição já existe há muitos anos e tem como propósito fazer com que nos tornemos parte do sacrifício de Jesus.
Assim como Jesus se sacrificou na cruz, aquele que crê também pode fazer um sacrifício, abstendo-se de uma coisa que gosta, neste caso, a carne.

Abraços a todos,
Frei Ademir Sanquetti
Pároco

Rede unida contra o Tráfico Humano



Campanha da Fraternidade tem início na quarta-feira de cinzas em todas as Dioceses e Paróquias do Brasil. Saiba quais são as ações preparadas na Paróquia São Paulo Apóstolo

Colaboração: Ailton e Sandra Zagato da Equipe CF
 
Fraternidade e Tráfico Humano. Este será o tema da Campanha da Fraternidade (CF) deste ano, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Com o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”, baseado na passagem bíblica de Gálatas 5, o objetivo geral da campanha é identificar as práticas de tráfico humano em suas várias formas e denunciá-lo como violação da dignidade e da liberdade humanas, mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar este mal, com vistas ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus.

Sandra Zagato, coordenadora da Pastoral da Campanha da Fraternidade da Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos, comenta que o tráfico de pessoas é uma atividade contra a dignidade e movimenta a sociedade para que esta fique atenta com este tipo de crime.  “Na história da CF é a primeira vez que se aborda o tema do tráfico humano. Apesar de ser um assunto relevante e que possui um verdadeiro ‘crime organizado’ por trás, só recentemente a sociedade em geral começou a conhecer a gravidade deste problema e a mobilizar-se para seu enfrentamento”, afirma.
A CNBB disponibilizou o texto-base da campanha com informações e estatísticas sobre a questão do tráfico humano, obtidas em órgãos oficiais e organismos internacionais, sobretudo da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). No Brasil, foram analisados dados do Ministério da Justiça que apontam que este tipo de crime está presente em todos os Estados, com quase 250 rotas de tráfico.
A questão do trabalho escravo não está muito longe de nós. “Recentemente o Ministério Público do Trabalho de Bauru flagrou crimes de aliciamento, redução de pessoas a condições de escravidão e frustração de direitos trabalhistas praticados por agenciadores de grandes empresas do ramo de plantação de laranja. A população precisa ficar atenta e denunciar”, diz Sandra.
O lançamento da CF 2014 será dia 5 de março, quarta-feira de cinzas, uma data bastante propícia.  “É bom frisar que a Campanha da Fraternidade é realizada na quaresma, tempo litúrgico que se apresenta como um itinerário de conversão para os cristãos em vista da celebração da Páscoa. Por meio da CF, a Igreja quer ampliar o âmbito de conversão para que este convite não permaneça alheio aos grandes problemas que nos atingem na vida em sociedade, especialmente aos irmãos e irmãs mais necessitados.”, completa Sandra.
Ações
Dentro do tema da CF 2014, a equipe de casais da Paróquia São Paulo Apóstolo prevê diversas ações para a comunidade agudense, como a tradicional “Via-sacra em Família”, na qual é trabalhado o tema da campanha; sensibilização nas escolas com jovens e crianças; apresentação do tema na catequese de 1ª Eucaristia, Perseverança e Crisma e o gesto concreto com a arrecadação no domingo de ramos.
Toda comunidade é convidada a participar destes importantes momentos dentro do tema da Campanha da Fraternidade.
Fique atento em nosso blog e nas redes sociais e se programe!