domingo, 2 de novembro de 2014

Música e missão

Luzia e Ronaldo estão há duas décadas realizando ações na Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos. Ela canta e ele toca teclado e violão.Juntos ensinam e aprendem com crianças da catequese e do Projeto Musicalização


No mês em que lembramos Santa Cecília, trazemos uma entrevista muito especial para o Timoneiro. Conversamos com o casal Ronaldo e Luzia Rodrigues da Silva que, há 20 anos, estão engajados na liturgia da Paróquia São Paulo Apóstolo.
Conheça um pouco sobre o casal que tem dois lindos filhos, o Caetano e a Isadora. Se liga nesta linda historia:


Há quanto tempo vocês trabalham na paróquia e quais são as principais atividades que realizam?
Nos conhecemos há dezoito anos e o Ronaldo já tocava nas Missas e cultos para as crianças da Catequese. Ele estudava piano com a senhora Lídia N. Teixeira e, por intermédio da senhora Lurdes Gaspar, recebeu convite para tocar teclado nas Missas. Desde então, já faz vinte anos que animamos as celebrações matinais do domingo, na Igreja Matriz.
Eu (Luzia) comecei no setor São João Batista, fiz a Primeira Comunhão e Crisma lá e, depois, devido aos horários das Missas, passei a frequentar a Igreja Matriz. Naquela época, a Missa da Juventude era aos sábados e eu participava do grupo de canto do professor José Rafael Mazzoni, que animava as Missas com a participação dos jovens cantando e fazendo dinâmicas.  Participamos do grupo de canto “Canções e Momentos”, que tinha como regente a senhorita Elaine Sormani.Por um bom período, atuamos nas Missas, comemorações e, até mesmo, representamos a Igreja Matriz em eventos fora da Igreja.
 Há cerca de quinze anos organizo a liturgia no que tange aos cantos da Missa das nove horas na Igreja Matriz. Neste período me predispus a passar com as crianças os cantos para as Missas e este ensaio acontece no período de encontro da catequese, todo sábado à tarde. O Ronaldo tem atuado no Projeto Musicalização da Paróquia, que visa a formação de novos instrumentistas, ministrando aulas de teclado aos sábados pela manhã.

Qual a maior satisfação em realizar este trabalho?
A maior satisfação em realizar este trabalho é ver nossa comunidade reunida em torno do Altar do Senhor e, sentir que cada um que entra, reza e canta, vai pra casa engrandecido com o amor de Deus, pois encontrou em nossa igreja o clima de religiosidade que esperava.
Colocar um canto que fala da liturgia e, ao mesmo tempo, chega ao coração da pessoa que ali busca algo mais e a toca quanto ao conteúdo, quanto ao cantar e também o som das teclas ou as cordas do violão, nos deixa maravilhados e isto nos motiva a continuar o trabalho.  Tanto motiva e nos engrandece que morei fora de Agudos por quatro anos (2007 a 2010) e houve vezes que estive muito cansada, mas nunca desisti. Trabalhar fora, viajar, dar conta dos afazeres domésticos e profissionais ,cuidar das crianças, do marido e do cachorro, além de arrumar tempo na preparação das Missas e ir ensaiar as crianças da catequese, são motivos suficientes para mostrar que gostamos muito do que fazemos.

O que mais marcou vocês em toda esta trajetória?
Nós dois concordamos que todas as Missas são importantes, mas a preparação para a celebração de Primeira Comunhão é em especial, algo que tem sido marcante nestes vinte ano.  Com antecedência estudamos os cantos, preparamos os folhetos, ensaiamos as crianças.Participar de todo o caminho até o Dia da Primeira Comunhão e vermos a criança alcançar seu principal objetivo é,de fato, muito importante .Temos certeza de que fizemos parte da vida dos pequenos.

Deixe uma mensagem de incentivo para aqueles que gostariam de ingressar nas atividades da Paróquia
A igreja precisa de todos e cada qual faz algo que agrada a Deus. Venha, se ofereça e se coloque à disposição, pois precisamos das pessoas para nos ajudar na animação da liturgia, seja para tocar, cantar, preparar os cantos, ensaiar as crianças e até formar grupo de cantos, animar com os fantoches nas Missas e até ser catequista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário