terça-feira, 7 de julho de 2015

Mãos que constroem a história



Conheça um pouco sobre Áurea Danelon e Maria Teresa Napoleone Crema Remoli, mulheres que dedicam seu trabalho em prol de nossa Paróquia

Por Isabela Gaspar e Jéssica Oliveira


Trabalho, amor, carisma franciscano e vida em comunidade. Todas estas palavras se misturam quando o assunto é comemorar mais um aniversário de uma Paróquia que nasceu antes mesmo da cidade de Agudos e, até hoje, é o seu coração, sua #RedeDeIrmãos. Fazer 117 anos é motivo de orgulho, ainda mais sabendo que esta célebre história foi e é construída por tantas mãos que se unem para fazer o bem e a diferença, para trabalhar em prol do Reino de Deus.
Nesta edição trazemos a história de duas mulheres de fibra, influenciadas e influenciadoras de gerações que estão presentes por meio de seus trabalhos na Paróquia São Paulo Apóstolo de Agudos. Áurea Danelon e Maria Teresa Napolone Crema Remoli são as entrevistadas desta edição do informativo bimestral Timoneiro, as mãos que trabalham para que a Paróquia torne-se cada vez mais unida.

Áurea Danelon, que foi coordenadora do Cubinho São Francisco de Assis por 41 anos, conta que começou desde cedo dentro da Igreja. “Sempre gostei da catequese e, depois que fiz minha Primeira Eucaristia em Borebi, logo comecei a exercer esta função. Quando mudei para Agudos, fui convidada para o Clubinho e lá permaneci. Muita gente trabalhou comigo, como as senhoras Ivete, Bernadete, Diná, Maria Helena, Anita Guarido e o senhor Mário”, conta.

Também vinda do carisma franciscano disseminado pelo Clubinho São Francisco de Assis, Maria Teresa demonstra o mesmo entusiasmo pela vivência Cristã. “Tive na infância e adolescência uma formação muito sólida, tanto em casa, pelo exemplo de meus pais, como na convivência com catequistas,seminaristas, freis e amigos que fiz, frequentando o Clubinho São Francisco”, comenta.

Hoje, Maria Teresa faz parte da Pastoral do Batismo, um trabalho que um dia já foi desenvolvido por suas tias Diomira Napoleone Paschoal e Helena Napoleone Cardia. “Entrei para a Pastoral do Batismo há muito anos, a pedido de minha prima Célia Maria Paschoal Affonso (Iê), para ajudar minha querida tia Diomira Napoleone Paschoal, que era a coordenadora e palestrante desta Pastoral. Depois de seu afastamento, por motivos de saúde, passou a fazer parte da equipe, outra tia: Helena Napoleone Cardia, que preenchia com delicadeza e com uma letra invejável, todas as lembrancinhas do Batismo, ajudada pela senhora Áida. Com elas, pude aprender muito.Os anos foram passando e, depois de um longo período dedicado aos trabalhos na Igreja,deixaram a equipe. Eu permaneço ainda, ajudando aos domingos na celebração do batizado, tendo como coordenadora a senhora Sebastiana, a qual respeito muito e admiro pelo trabalho realizado nesta Paróquia”, diz.

Já Áurea, mesmo não estando mais à frente do Clubinho, realiza muitas atividades dentro da Paróquia. Um exemplo são as organizações dos almoços e jantares promovidos em épocas festivas. “Trabalhar na Igreja é algo indescritível e me deixa realizada”, completa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário